Fato Concreto

Fato Concreto

Páginas

Psicopedagoga explica o TDAH



Mas, afinal o que é o Trasntorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade, ou TDAH? 


A psicopedagoga, Elaine Laranjeira nos explica. É um transtorno neurológico que afeta a memória operacional – a utilizada, por exemplo, para estudarmos para uma prova, onde precisamos combinar a capacidade de atenção, mais concentração e memória recente. O déficit de atenção é marcado justamente pelo predomínio da desatenção, e a atenção é necessária para sermos conscientes de nossas sensações, pensamentos, afetos, para memorizar e para aprender.

As crianças com esse transtorno apresentarão dificuldades para o seu progresso escolar e por quê? Porque o déficit de atenção ocorre como resultado do mau funcionamento do cortéx pré-frontal, localizado no cérebro. O córtex pré-frontal tem várias funções, mas a primordial é ser responsável pela questão do planejamento, da organização das idéias e pensamentos. Essa é a parte do cérebro responsável pelas funções executivas, ou seja, está diretamente relacionado com o aprendizado, com a compreensão, com a memória de trabalho – que é aquela memória quando você está recebendo a informação pela primeira vez e você tem que guardá-la imediatamente. Usamos ela por exemplo quando alguém nos passa um contato importante e não temos onde anotar naquele momento e precisamos guardar essa informação.



E o córtex pré-frontal não funcionando bem, as funções cognitivas, de aprendizado e compreensão estarão comprometidas, pois, quem tem déficit de atenção produz menos Dopamina, que é um neurotransmissor responsável pelo poder de concentração. São eles os encarregados de passar informações entre um neurônio e outro.

Alguns sinais de desatenção que quando freqüentes precisam ser levados em consideração:
1 – Ter dificuldade em manter a atenção quando por exemplo está fazendo uma atividade de lazer;
2 – Dificuldade em concluir tarefas;
3 – Parecer não escutar quando na verdade estão falando diretamente com ele;
4 – Dificuldade em se organizar;
5 – Não gosta de tudo que exige concentração;
6 – Viver perdendo as coisas;
7 – É facilmente distraído por qualquer coisa no ambiente;
8 – Esquecer-se das coisas do dia-a-dia.
            
De modo geral as crianças têm dificuldade para se concentrar. É preciso observar, aprender a identificar e lidar com essas crianças. Manter a atenção na aula pode ser uma tarefa complicada. Algumas dicas de como ajudar essas crianças na sala de aula:
● Chamá-los pelo nome, dar pequenos toques nas costas ou ombros para evitar que se distraiam;
● Pedir que organizem o material, guardando na mochila o que não será utilizado;
● Propor tarefas curtas, permitindo que  criança não fique cansada e nem se distraia;
● Motivar sempre!

Imagens meramente ilustrativas.

* Elaine Laranjeira é psicopedagoga; ABPp 1016 e atende na Clinti, situada na rua Castro Alves nº 124, Centro, em Feira de Santana.




                                        * Fato Concreto







0 comentários:

Postar um comentário